Pesquisar este blog

sábado, 29 de junho de 2013

Pânico das Conspirações


Postular que o governo esta parcialmente composto por elementos criminosos irresponsáveis significa a censura de pessoas em círculos “educados”. Rotulado “teorias da conspiração” pela mídia corporativa -que por sua própria confissão lavam o cerebro das massas- e suas vítimas, cujas cabeças estão carregados com mensagens que recomendam não incitar uma discussão significativa sobre as prerrogativas políticas e os projetos da elite, questionar o controle centralizado tem se tornado mais comum nos círculos tradicionais, e não apenas nos alternativos. Eles fizeram o seu caminho através do chamado Pânico das Conspirações, que e abraçado apaixonadamente por pessoas cujas mentes foram profanadas pela propaganda da elite.

Como se cria o pânico das conspirações?

O pânico é criado para evitar questionamentos a histórias oficiais. Ele e criado reativamente para minimizar e eliminar discussões significativas sobre os privilégios políticos da elite.

Mas como e que este pânico das conspirações é criado?

É um esforço de equipe, uma ação coordenada entre as autoridades ou agências governamentais e os grandes meios de comunicação para gerar desconfiança pública e incerteza. Isto é feito para causar uma reação imediata a curto ou a longo prazo contra questões racionais sobre eventos incomuns e pouco conhecidos. Sem dúvida, também está relacionado com a maneira em que a sociedade reconhece e mantém a sua própria identidade.

Acontecimentos recentes refletem o pânico das conspirações, que não permite que as pessoas entendam a realidade, não importa que e mesma esteja na sua frente.

Porque a maioria das pessoas obtêm a sua versão da realidade dos meios de comunicação controlados pela elite, é natural que exista este pânico das conspirações, ou o desinteresse para saber a verdade, o qual e uma reação imediata que afasta as massas de pessoas ignorantes da realidade.

Assim, por exemplo, muitas pessoas correm para ser vacinadas porque os meios de comunicação dizem que é necessário. Mas quantas dessas pessoas lêem a descrição dos ingredientes ou a lista de efeitos colaterais que a vacina tem?

Outro exemplo é as visitas ao psicólogo ou psiquiatra. Por que as pessoas acreditam que esses chamados profissionais podem ajudá-los, quando psicólogos e psiquiatras admitem que não têm meios concretos para avaliar que tipo de problema mental o paciente tem?

A sociedade de hoje, não vive de acordo com a realidade, mas de acordo com um conjunto de princípios fantasistas que a maioria das pessoas enganadas pela imprensa e o seu governo recusam-se a questionar. Enquanto eles vivem em sua realidade de fantasia, somos nós, os que questionamos, os que somos chamados de loucos e “teóricos da conspiração”.

Incrível, não é?

Fonte: Real Agenda
Via: Nos dias de noé

Um comentário:

  1. Sim muito incrível!! Nós é que não pensamos! Fim dos tempos!

    ResponderExcluir

Obrigado por querer comentar, mas antes saiba algumas regras para que seu comentário seja aceito:

1 - Não use palavrões, não faça ironias ou qualquer outro tipo de comentário desagradável e sem conteúdo sobre os assuntos aqui tratados.

2 - Sem expressões de fanatismo, o blog é sobre Conspiração e a Volta do Senhor Jesus Cristo, e não um blog fã de algum artista ou coisa do tipo.

Se seu comentário não apareceu é devido ao não cumprimento de algumas regras acima ou porque os administradores ainda não o liberaram por falta de tempo.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Nota:

Este blog tem finalidades exclusivamente informativas e não tem como objectivo o lucro.

É importante esclarecer que este blog, em plena
vigência do Estado Democrático de Direito, exercita-se das prerrogativas
constantes dos incisos IV e IX, do artigo 5º, da Constituição Federal.
Relembrando os referidos textos constitucionais, verifica-se: “é livre a
manifestação do pensamento, sendo vedado o anonimato" (inciso IV) e "é livre a
expressão da atividade intelectual, artística, científica e de comunicação,
independentemente de censura ou licença" (inciso IX).